Perceber as Conexões entre o todo e as partes afeta a produtividade

Celso Braga

11 de março de 2021

Blog do Grupo Bridge

Desenvolvimento humano, transformação cultural e inovação.
Compartilhe este artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
“As conexões entre tudo existem, mesmo que as vezes estejam ocultas”.
Celso Braga

Um dos significados da palavra “complexo” que mais gosto é: “o que está tecido junto”. Isso porque, se as coisas têm conexões umas com as outras, quanto mais você percebe estas conexões melhor você pode entender os impactos do que você faz. Este direcionador de pensamento nos diz que se formos a fundo, na essência, sempre haverá pontos de contato entre uma coisa e outra.

Você quer entender melhor porque as metas não estão sendo atingidas? Basta entender em que ponto as conexões podem ter se perdido e criado um distúrbio no caminho. É bem simples, mas pouca gente se dedica a olhar deste modo. Faça um bolo igual ao da vovó, siga a receita. Que coisa! Como o dela pode ter ficado melhor se segui o passo a passo direitinho?

Ser produtivo significa colocar sua energia em favor de produzir algo, pode ser fazer o bolo da vovó como citei ou executar um trabalho em seu papel profissional. O que torna a situação interessante é se você é mais ou se é menos produtivo de acordo com a necessidade. Se o seu bolo ficou razoável, você pode ter sido tão produtivo quanto a vovó, mas se ele deu errado, encruou, você terá que começar do zero e todo o seu trabalho foi perdido. Você teve baixa produtividade!

De alguma maneira a vovó percebeu, entendeu, agiu ou mudou alguma conexão, e, por este motivo, você não consegue chegar lá da mesma maneira.

Seja como profissional ou em qualquer outro papel, perceber as conexões, as correlações entre as coisas, pode fazer você ser mais produtivo. Ao aprimorar seu olhar, você verá a ordem e a desordem em cada ponto de contato e poderá interferir para criar um resultado que realmente deseje.

Por que é tão difícil? Será que é?

Pedi a um grupo de 12 pessoas para, em dois subgrupos, analisarem as correlações de um problema e lhes dei alguns elementos-chave para a análise. Elas me entregaram uma ampliação de suas visões muito parecidas e cheias de detalhes em apenas 15 minutos.

Bom, isto pode nos dizer que, se nos detivermos a enxergar os padrões existentes e as relações entre diversos pontos, poderemos ser mais produtivos ao acertar nas decisões e ações a serem tomadas após essa análise.

Se quisermos ser mais produtivos precisamos analisar o todo e as partes, suas correlações e impactos nas nossas decisões, desejos e estratégias. Mas, e aquilo que você não consegue ver, perceber ou entender, como no caso do bolo da vovó?

Ah! São exatamente estas conexões as que mais precisam ser trabalhadas, mas você só fará isto se tiver o desejo de fazer o melhor, de ser mais produtivo.

A confusão chega quando, ao falar de produtividade, você se restringe apenas a produtividade fabril, mas há que ser produtivo ao fazer um relatório, ao interpretar um texto, ao procurar aprender algo e, assim, podemos dizer que em todas as coisas é importante ter produtividade, e se pudermos perceber as conexões entre o todo e as partes poderemos sempre ir um pouco mais além.

Para aqueles que dizem, “fiz minha parte”, não há caminho, pois já se percebem fora de quaisquer conexões. Para aqueles que querem entender como serem melhores, irem além, influenciando todas as partes e o todo, a sua produtividade estará sempre em alta e colherão como fruto uma capacidade maior de influenciar os caminhos futuros!

ESCRITO POR

Celso Braga

O Celso é um obstinado sonhador e realizador. Sócio-diretor do Grupo Bridge, é casado com a Adriana, pai do Lucas e do Mateus. Adora olhar pra frente e construir o futuro.

Artigos Recentes

Grupo Bridge 2021 © Todos os Direitos Reservados – GB Design Team
small_c_popup.png

Receba nossas notícias

Bridge News